ASSISTA AGORA

  • Assista o Trailer
  • Dublado BK

Assistir Agora Assistir Agora

Assistir Agora Assistir Agora

Assistir Agora Assistir Agora

Sede Sem Fim – Blood

Sede Sem Fim – Blood

Aug. 12, 2023United States108 Min.
Sua avaliação: 0
8 0 voto

Sinopse

Jess, uma enfermeira que recentemente se separou de seu marido e se mudou com seus dois filhos, Tyler e Owen, de volta para sua antiga fazenda. Logo após chegarem lá, o cachorro de Owen foge para a floresta e retorna dias depois, raivoso e cheio de sangue. Quando ele morde o Owen, o ataque resulta em uma infecção que altera o comportamento do jovem de um jeito alarmante e mortal. Enquanto ele sucumbe aos sintomas de sua misteriosa doença, Jess descobre uma cura perturbadora, que a fará se questionar até onde ela está disposta a ir para manter seu filho vivo.

Reviews e Crítica sobre Blood

“Blood” tira seu slogan nada original de uma lixeira para fazer a pergunta: até onde uma mãe iria para salvar seu filho? A resposta? Exatamente como todos os outros pais desesperados em todos os outros filmes medíocres, onde salvar um ente querido se torna um ponto focal estereotipado.

No meio de uma batalha contenciosa pela custódia após um divórcio acrimonioso, Jessica tem dificuldade em manter unida sua metade de uma família fragmentada. Enquanto seu ex-marido Patrick desfruta de seu antigo lar feliz com sua nova esposa e novo bebê, Jess se muda para uma velha e remota casa de fazenda com sua filha Tyler e seu filho Owen. Como uma viciada em drogas em recuperação, Jess tem muito a provar se quiser manter as crianças sob seus cuidados questionáveis. Provar seu compromisso de se tornar uma mãe modelo se transforma em um desafio hercúleo quando uma doença misteriosa de repente se abate sobre Owen.

O cachorro de Owen, Pippin, adquire um fascínio incomum por uma árvore sinistra em uma floresta próxima. Uma noite, a isca da árvore atrai o cachorro para realizar um ato de desaparecimento. Quando ele retorna com os olhos brilhantes alguns dias depois, Pippin inesperadamente espanca Owen, forçando Jess a espancar o animal até a morte antes de levar seu filho às pressas para o hospital.

Owen gradualmente se recupera do ataque cruel, mas a recuperação vem com um novo apetite por sangue humano, que é a única coisa que o impede de ter uma recaída com convulsões e deterioração física. Descobrindo a sede perturbadora de seu filho e sabendo que nenhum profissional médico jamais o trataria com o que ele realmente precisa, Jess assume a responsabilidade de saciar secretamente a fome de Owen, garantindo um suprimento constante de sangue, não importa o que ela tenha que fazer para obtê-lo.

Ela estará disposta a roubar pacotes de plasma do hospital onde trabalha? Ela vai começar a matar coelhos para ver se o sangue animal pode ser um substituto? Ela cortará seu próprio braço para fornecer o suprimento ela mesma? Ela vai sequestrar um paciente em estado terminal para usar como uma bomba de sangue perpétua, justificando seu cativeiro porque, bem, a mulher iria morrer de qualquer maneira?

As respostas, claro, são sim, sim, sim e sim. O que mais eles seriam quando um enredo que segue um padrão predeterminado de tráfego de escalada principalmente em batidas de rotina que podem ser vistas vindo de 2.000 milhas de distância?

Os odiadores hiperbólicos apreciam as oportunidades de “bem, na verdade” que algo “não é um filme de terror”. Segundo eles, as articulações de Jordan Peele não são realmente filmes de terror, são comentários socialmente conscientes. “O Silêncio dos Inocentes” também não é um filme de terror, é um thriller psicológico. Eu também vi o slasher “Sick” ( resenha aqui ) condenado como “não horror”, embora apresente homens mascarados assassinando pessoas em uma cabana na floresta.

Embora a semântica argumentativa como essa geralmente não valha mais do que um gemido desdenhoso, eles seriam conquistados no caso de “Blood”. “Blood” apresenta uma aparência externa de ser vagamente relacionado a vampiros, com o desejo particular de Owen e algumas próteses leves aplicadas no final para dar a ele uma sugestão de transformação monstruosa.

Apesar disso, assim como a árvore sobrenatural cuja aparente maldição nunca recebe uma explicação, “Blood” só pode se qualificar tangencialmente como horror em um sentido estritamente secundário. A condição de Owen é apenas um dispositivo para motivar o desespero de sua mãe. Há uma cena dele chupando a garganta de uma mulher morta, mas, na verdade, ele só tem uma doença que obriga Jess a testar os limites de seus instintos protetores. A situação deles não é diferente de qualquer MOW pronto para o Lifetime, onde um pai luta para salvar um filho ou filha da morte.

“Blood” se concentra muito mais no melodrama da novela. Menos um personagem e mais uma complicação roteirizada para atrapalhar a mulher, Patrick só existe para lançar acusações furiosas a Jess, o que os dois fazem bastante enquanto discutem em uma mesa de conferência na frente de seus advogados. Momentos de ternura surgem aqui e ali, como quando a música de piano acompanha Jess, inclinando-se contente no batente de uma porta para sorrir para os irmãos tocando Battleship juntos. Várias cenas mostram médicos cuspindo jargão médico enquanto entregam diagnóstico após diagnóstico sobre a saúde preocupante de Owen. Em um drama processual de um tipo diferente, Jess tem que lidar com visitas inesperadas de policiais e do Conselho Tutelar. É tudo um alarido comum e enfadonho, demais para preencher um longo tempo de execução de 105 minutos.

Mas “Blood” é estrelado por Michelle Monaghan, que mantém um grande número de seguidores de seu trabalho em recursos de alto perfil que as pessoas verão este filme simplesmente porque ela está nele. “Blood” também é dirigido por Brad Anderson, a quem os fãs de terror abreviam por também dirigir o cult favorito “Sessão 9”. Em algum momento, os admiradores de “Session 9” terão que aceitar que não é um bom visual para seu diretor ainda estar aproveitando a popularidade que agora tem mais de duas décadas. É como se o pessoal de relações públicas continuasse a elogiar Neil Marshall como o homem que fez “The Descent”, não importando que seus filmes menores feitos nos 20 anos seguintes tenham estendido demais essa linha de crédito.

Aparentemente, porém, Monaghan e Anderson ainda têm fãs suficientes, ou os produtores têm amigos suficientes, para encher o IMDb com críticas suspeitamente brilhantes aclamando “Blood” como a melhor coisa desde o pão fatiado. Pessoas honestas, por outro lado, dirão corretamente que está mais perto de pão velho, servindo tropos murchos e migalhas de intriga sem sabor. O que mais qualquer pessoa razoável esperaria de um filme que divulga o slogan cansado: “Até onde você iria para salvar seu filho?”

Onde Assistir Filme Sede Sem Fim – Blood 2023?

Aqui você encontrará todos os filmes que podem ser vistos, incluindo o filme Sede Sem Fim – Blood mega filmes. Se você quiser ver algo neste site, saiba que os gêneros que ele abrange incluem Crime, Ação, Ficção Científica, Animação, Romance, Suspense, Comédia, Drama e Séries.

Muito obrigado. Informaremos a todos os que queiram receber notícias ou informações sobre a programação deste ano e como assistir aos seus filmes preferidos. Esperamos poder ser seu melhor parceiro na busca de recomendações para seus filmes favoritos. Atenciosamente!

Obrigado por assistir ao vídeo de hoje.

Espero que tenham gostado do vídeo que compartilhei. Se você gosta do conteúdo que compartilhamos, dê um joinha para sabermos que você gostou ou compartilhe, o que nos deixa ainda mais felizes.

Título Original Blood Legendado
IMDb Avaliação 5.4 3,244 votos
TMDb Avaliação 6.093 70 votos
Compartilhado0

Títulos Recomendados

O Exorcista – O Início
The Vigil
O Legado
Entrando numa Fria
Elliot: Uma História de Natal
A Voz Suprema do Blues
Em Confinamento
How to Blow Up a Pipeline
Onda de crimes
The Assassin
Os Especialistas
Revelação Fatal